The real "Home Alone" experience

13:15



Pt
Algumas de vocês já se devem estar a perguntar se já desapareci outra vez, o que será feito de mim depois de tanto trabalho a reactivar o blog. Eu não costumo fazer posts sobre a minha vida privada mas desta vez sinto que tenho de partilhar a minha experiência. Pode ser que ajuda alguém a superar ou a evitar uma experiência parecida.
Além da quantidade astronómica de trabalho que tenho tido nas últimas semanas, no dia 13 de Janeiro tive a pior experiência da minha vida!
Tinha ficado acordada a noite anterior a terminar um trabalho que tinha um prazo apertado. No dia seguinte não sai de casa como o costume. Decidi ficar a descansar e durante a tarde dormi uma sesta para tentar repor as horas de sono perdido.
Eram cerca das 18h quando acordo com um Boom! bem alto. Como estava ainda meia a dormir nem me apercebi se era em minha casa ou no vizinho de cima. Deixei-me ficar na cama quando ouço uma porta em minha casa a abrir. Mas não ouvi passos... Achei aquilo muito estranho e mandei sms ao meu pai a dizer "acho que não estou sozinha em casa". Segundos depois apercebo-me que não estou mesmo. Dois homens tinham entrado e ainda não se tinham apercebido que a casa não estava vazia. Enviei outra sms a dizer "liga ao 112 JÁ!". Foram os 15 minutos mais largos da minha vida. Sentia o coração a querer sair do corpo. Deixei-me ficar na cama, tapada com o edredon até à cabeça a enviar sms. ainda me levantei duas vezes para tentar sair pela janela ou dar uma corrida até à porta mas não sabia se as chaves estavam por perto.
O meu pai chamou a policia e avisou os vizinhos. O vizinho chegou primeiro e bateu à porta e gritou "eu sei que estão aí. Abre a porta. Já chegamos". Dei a maior corrida da minha vida! Abri a porta e os ladrões saíram por onde tinham entrado, a porta das traseiras. Nunca lhes vi a cara, só os ouvi a falar e a correr quando fugiram. Não tiveram tempo de levar nada e eu estou sã e salva. Casa roubada, trancas na porta. Ontem foi o primeiro dia desde o incidente que consegui ficar sozinha em casa apesar de ainda estar um pouco paranoica com cada barulhinho que ouço.
Conclusão: segurança nunca é demais. Andem sempre com o telemóvel por perto e com a bateria cheia. Pode salvar vidas. E mesmo se está gente em casa, não facilitem a vida a quem não tem escrúpulos.
Agora estou de volta ao normal por isso muitos posts vos esperam! :)

Eng
Some of you must be asking by now if I disappeared again after so much work to reactivate the blog. Usually I do not write posts about my private life but this time I feel I have to share my experience. It can help someone overcome or prevent a similar one.
In addition to the huge amount of work that I have had in recent weeks, on January 13 I had the worst experience of my life!
I had stayed up late finishing a work the night before that had a tight deadline. The next day i decided to break routine and stayed at home so I could rest a little. During the afternoon I took a nap to try to reset the hours of lost sleep.
It was about 18h when I woke up with a loud sound. As I was still half asleep it took me a while to realize where did the sound came from - my house or my neighbors. I let myself stay in bed when I hear a door inside my house open. But I heard no footsteps ... I found it very strange and sent a message to my father saying "I think I'm not alone." Seconds later I realize that I am really not alone and i am not in best company. Two men had entered and had not yet realized that the house was not empty. I sent another message - "call 112 NOW!". These were the most desperate 15 minutes of my life. I felt the heart wanted to leave the body. I let myself stay in bed, wishing they didn't get in the bedroom and kept sending messages. I even got up twice to try and get out through the window or go for a run to the door but did not know if the keys were around.
My father called the police and the neighbors. A neighbor came first and knocked on the door shouting "I know they are there. Open the door.".  I gave the biggest sprint of my life! I opened the door and the robbers went out the way they had came, the back door. I never saw their faces, only heard them talking and running when they fled. Luckly they didn't had the time to take anything and I am safe and sound. There is a portuguese saying that goes like this"After a robed house, locks on the doors". Yesterday was the first day since the incident I could stay home  alone even though i am still a bit paranoid.
As a conclusion: there is no such ting as too much security. Always carry the phone with you and with a full battery. It can save lives. And even if we are at home, do not facilitate the lives of those who have no scruples.
Now I'm back to normal and have many posts to prepare! :)





You Might Also Like

3 Commenting It

  1. Oh meu deus linda, que experiência má mesmo :\ espero que estejas bem...
    THE PINK ELEPHANT SHOE | FACEBOOK

    ReplyDelete
  2. Meu deus, que situação... Nem quero imaginar o que passaste... Força :/

    ReplyDelete
  3. OMG, that sounds really terrible. :-/
    Wish you a nice Friday, dear...

    ReplyDelete

Don't underestimate the seductive power of a good vocabulary.

Subscribe